14 junho 2005

Príncipes, princesas, vagabundos e vagabundas.

A paixão é uma idealização de algo que nunca teremos, em alguém que não conhecemos... A vontade de ter alguém aumenta na medida que se gosta menos. A melhor maneira de se livrar de uma paixão é conhecendo a pessoa. Se não acabar então agarra! A necessidade de sermos gostados é uma armadilha do ego. A vida é feita de coisas que são e coisas que parecem ser. E as coisas que são são porque insistimos nelas.

Essas gurias que ficam por aí fazendo pose, esperando um príncipe encantado, não entendo porque ficam tão felizes e tão reluzentes por aí. Não sabem que vão cair do cavalo. Não sabem o sapo que vai correr atrás delas! Príncipes não atravessam pântanos e lutam com dragões atrás de princesas... pelo menos não os príncipes guerreiros do verdadeiro reinado. Só se for um príncipe tipo o Charles, que tá na cara que é sapo. E não na cara física.

As princesas estão sujas,
tem suas mãos calejadas,
vivem vidas de verdade.
Vidas que cansam.
Vidas que brilham.

O verdadeiro encontro majestoso da princesa e do príncipe se dá na vila, no mercado, na trilha. Encontros em castelos, só se for no porão. Tava falando esses dias mesmo em como é difícil distinguir as princesas das vagabundas. E muitas delas se disfarçam umas das outras! Mas tudo bem, sejam felizes para sempre com seus predadores, meninas! Um banho e uma bronha levam meia hora e ainda deixa limpo. Trepar com vc pra quê? Beijar vc pra quê? Quer ser minha amiga? Que, não sabe mais o que é isso? Tadinha de vc... companhias legais, hein? Se fode...

"Palavras falsas,
Sem sentido,
Não faz diferença,
Não faz meu estilo."

Hubble, Bondia pg 21. Aproveita e lê o Bebê de Proveta
* FOTO POR LUIS ROYO *

2 comentários:

Kátia Marina disse...

Não existem príncipes. Nem princesas.
Mutcha peace e 1 bjo! :)

gazstao disse...

A Marina diz que não existem príncipes e princesas! e acho que ela está certa.Talvez ela esteja certa!
Somos todos plebeus... Mas meus príncipes são crianças! =)