15 julho 2005

eu, o paradoxo

Nasci para lutar pela paz...
contra tudo aquilo que acredito, a realidade.
Me coloco contra mim mesmo, querendo saber o que quero
Querendo entender o que busco.

Morrer ou matar, ou permanecer...
aprendo de tudo pra sobreviver.

Ai daqueles sem força então...
sem força nos braços ou no coração
pois enquanto um compensa outro
a falta dos dois o torna morto...

e assim num dia em que descubro
que quanto mais ajudo mais atrapalho
parece que o mundo é mesmo um pêndulo
uma horta rica com um espantalho...

e minha mente vai longe.
coragem pra falar é maior.
coragem pra fazer é maior.
um dia ainda terei tanta coragem assim.
nesse dia, ai de mim...

3 comentários:

Zô disse...

Quando vc entender o que busca, terá realisado a sua missão (os doze trabalhos);)
Mantenha a mente quieta...
a espinha ereta...
e o coração tranquilo...
não é mesmo?
Um grande beijo menino

kmm disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
kmm disse...

Ainda vou dominar tão bem as palavras para poder me expressar de maneira tão sutil e eficiente quanto você! Já estou aprendendo a dar tapa com luvinhas... valeu Gastão!. Gostei do seu comentário no meu texto! A parada do matrix me lembrou um capítulo do livro que lí! Beijão!!! =o)