16 novembro 2007

Para todo mal: A Cura.


Como tem coisa pra ser feita no mundo, desde sistemas que facilitam a vida das pessoas, evitam que se gaste gasolina à toa providenciando coisas burocráticas, até mesmo médicos e simplesmente pessoas que querem fazer diferença.

Ao mesmo tempo que tanta gente no mundo fica sem emprego, o mundo fica sem pessoas. Tem coisa, mas tem coisa pra xuxu pra ser feita por aí. E é por pura falta de organização e união que não flui.

A humanidade precisa parar de ver os outros humanos como competidores. Pessoas são nada mais do que extensões de nós mesmos. Assim, estamos todos no mesmo planeta. Estamos todos juntos nessa jornada que é a vida.

E também é importante diferenciarmos o mundo do sistema.

O mundo é a natureza, a beleza, o ar, a água, a vida, um planeta que gera comida e abrigo a todas as criaturas. Esse é o mundo, criado por Deus, pela Natureza ou sei lá qual a crença que mais se adapta às suas concepções. Porém esse é o mundo.

O sistema é criado pelos homens, ele, ao contrário da natureza e do mundo, é contraditório, não holístico, muitas vezes falho, cruel, opressor.

O fim do mundo não é o fim do mundo.
É o fim do sistema.
Por isso merece ser celebrado.

Precisamos da cura da humanidade, e não é pra hoje.
É pra ontem mesmo, como diz o André.

Assim, que possamos nos curar, nossa mentalidade, nossa visão, para podermos curar o mundo também.

Amém!