20 novembro 2007

Alguns Aprendizados Custam Muito... Outros...


Faz alguns dias comecei a ficar meio entristecido. Gastei demais comprando algo que não precisava: um MacBook (o note da apple). Pensando no ano todo que ficarei pagando não consegui curtir completamente o brinquedo. Parece que o tesão, a alegria que me dava quando conseguia um brinquedo novo (e eu curto muito brinquedos tecnológicos) desapareceu.

Busquei a causa disso por uns dias... eu estava distante da Terra... Distante assim ao ponto de fazer as coisas do dia a dia e nem perceber, quase um piloto automático, algo que só entende quem sabe do que falo...

Outra coisa, sabe que eu tenho o hábito de sempre guardar o troco das coisas e colocar no cinzeiro do carro? Assim, o troco de tudo fica pra dar a moeda pro tio que cuida do carro, pra comprar bala no sinaleiro, essas coisas. Hoje eu tinha duas moedas de cinquenta centavos...

Bom, deixei o carro estacionado perto do HC e fui fazer a manutenção na máquina. Tira mala de ferramentas, o tio pede pra cuidar do carro, tudo como no dia a dia. Eu de cara amarrada, pensando o que aconteceu comigo?

Fui, a máquina funciona, conserto ok, volto pro carro.
O tio vai me ajudar a colocar a mala de ferramentas no porta-malas. Eu aviso: "ih, tio, cuidado que é pesada!!", ele ajuda mesmo assim.
Aí falo pra ele pra ele esperar que tenho que pegar o dindin no cofre (leia-se no cinzeiro, no caso, um extremamente bem colocado porta-moedas).

Tiro uma das moedas pra dar pra ele (pois vai que preciso parar o carro em outro guardador, só tinha duas moedas) e falo que não posso deixar muito pra ele.
Em um segundo veio tudo, a lição do dia, a resposta pra minha pergunta, a clareza, a visão, o insight...

O tio só me disse: "com Deus tudo é muito!"

O tio ainda não sabe o tanto de coisas que derivaram dessa frase dele. Claro!! As vezes que comprei os brinquedos eletrônicos visando algo mais infantil, mais inocente, Ele estava presente no próprio desejo, independente do nome que se dê. Mas dessa vez, parece que eu busquei algo pela parte material, pelo treinamento que me ofereceria, pela parte profissional, sem aquele "tchans" de criança com brinquedo novo. Dessa vez eu tinha feito sozinho, não tinha Deus (ou o nome que queira dar a essa energia que torna tudo sagrado) na escolha.

Caiu a ficha (se eu tivesse que colocar moeda tinha ficado sem nenhuma)
Caiu a ficha de novo.
E mais uma.

E foram caindo fichas, uma atrás da outra. Sobre a minha energia, sobre minhas opções, sobre o meu caminho, o que quero da vida, quem Sou e o que faço no planeta.

Profundo, profundo, e ainda não acabou...
as fichas continuam caindo.

Tomara que eu encontre o tio no futuro pra falar pra ele como foi bom ouvir a frase dele. Acho que o elogio simples não expande ego, ainda mais de alguém simples com uma sabedoria tão expontânea, nos pequenos gestos, na cordialidade, nas frases simples.

Uma pessoa linda o tio.
E me ajudou a ver o que eu preciso:

preciso é fazer a diferença, preciso é acordar pro mundo! tem gente passando fome! tem gente sendo oprimida!! Países que não se entendem, burocracia atrás de burocracia, de um lado da fronteira a riqueza, a opulência, de outro a escassez e a fome.

Preciso é cuidar disso.
Preciso é pensar diferente. Não de um Mac.

7 comentários:

Rafaela e Renata Maués disse...

Chatolinooooooooooooooooo, fiquei feliz q tem o link do meu bloguinho aquii ... beijos te adoro chatolinooooo .... beijossssssssssssss

Anônimo disse...

e o que fez com o mac?
vendeu?

gazstao disse...

Que nada. O Mac tá aqui ainda.
Virou estúdio de gravação caseira.

=)

Fazer o que, se não dá pra vencer, melhor se unir...

Anônimo disse...

hehehehe..

parabens, vcé mais um.

Aurélio disse...

Antes não era, mas agora sou eu :)

Pô, e viva esses tiozinhos que nos fazem cair na real! \o/

Eu ia te parabenizar pela aquisição da máquina, mas agora não sei. Era pra te dar alegria desde o primeiro segundo, você sabe, o Mac é feito pra isso :)

De qualquer forma, a libertação tem um preço. Se você for se desgostar por causa de uma máquina, também vai ter que abdicar do seu carro, da sua bateria, enfim, de todas as suas posses. Afinal, são todos "supérfluos".

Mas acho que esse não é o caminho, amigo. Continue mantendo a sua MENTE liberta, que isso ela sempre foi.

Agradeça a Deus (ou à energia, ou ...) por você ter a oportunidade de poder desfrutar desse prazer e CURTA MUITO o brinquedo novo!

Afinal, você não é um hippie. Você trabalha, você ganha dinheiro, você merece. Não roubou nem enganou ninguém. Na minha opinião, foi um dinheiro bem gasto pois ele vai te dar prazer por vários anos.

Pense um pouquinho diferente ;)

Abração amigo!

gazstao disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MÔnica disse...

ei, gazstonildo querido. abri seu blog agora e dentre todos e tantos textos, resolvi ler esse, da moedinha de 50 centavos. é engraçado como algumas coisas aparecem na nossa frente... enfim, depois de ler fiquei com vontade de te ver só pra poder te dar um abraço bem forteeeeeeeeeeeeeee. sabe abraço de urso? aquele de quebrar os ossinhos? sério, você é tão lindo, como o tiozinho guardador de carros (e almas), que mesmo longe, sua luz consegue iluminar o meu caminho. que bom que vc existe. o mundo precisa de pessoas assim. beijos. mônica w.